Para deixar o amor entrar

[Nas Artes] [Na Prática]

Deixas o amor entrar?
Hoje oferecemos-te um poema da fantástica Maya Angelou sobre amor, coragem… e liberdade. Acreditamos que te vai ajudar a reflectir nesta pergunta.

Maya trouxe-nos maravilhosas aprendizagens em diversos formatos. A sua poesia é muito inspiradora. Usufrui, nós fazemos o mesmo. 🙂 ❤
(Mais abaixo tens a versão original do poema.)

Nós, desabituados à coragem
exilada do encanto
vivemos enrolados em conchas de solidão
até o amor deixar o seu alto templo sagrado
e aparecer ao nosso olhar
para nos devolver à vida.

O amor chega
e consigo alberga êxtases
antigas lembranças de prazer
remotas lembranças da dor.
No entanto, se formos ousados,
O amor afasta as correntes do medo
das nossas almas.

Desmamados da nossa timidez
ao raiar da luz do amor
ousamos ser corajosos
e subitamente entendemos
que o amor custa tudo o que somos
e o que seremos um dia.
No entanto, apenas o amor
nos liberta.

Maya Angelou, poetisa, escritora, ativista de direitos civis e historiadora… mulher extraordinária.

Poema original:

We, unaccustomed to courage
exiles from delight
live coiled in shells of loneliness
until love leaves its high holy temple
and comes into our sight
to liberate us into life.

Love arrives
and in its train come ecstasies
old memories of pleasure
ancient memories of pain.
Yet if we are bold,
love strikes away the chains of fear
from our souls.

We are weaned from our timidity
In the flush of love’s light
we dare be brave
And suddenly we see
that love costs all we are
and will ever be.
Yet it is only love
which sets us free.

Maya Angelou

Advertisement

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s