Não falar no amor :)

[Nas Artes]

Quanto ao amor, sempre me disseram que não se deve falar dele, mas eu arrisco em falar-te nele, quando vivido, sentido, quando meu. O amor fazia-me acreditar no céu, porque me transportava para lá. Só quem ama consegue acreditar verdadeiramente em algo, seja em Deus, na vida, na essência real, num propósito rico em alegrias que nos leve a percorrer este caminho espinhoso a voar. Se amas, descobres euforias, ridículas aos olhos dos não iluminados, abrem-se horizontes de sonhos sem fim, o teu olhar abrange o mundo, e tens angústias por ver tão pouco amor à tua volta. Choras e ris como quem abre e fecha os olhos, como quem passeia os dedos pelas páginas de um livro que se devora. Cantas e gritas porque és dono e és posse, porque estás preenchido e não podes controlar nada do que te preenche, porque o amor toma conta de ti. Se nunca amaste vais achar-me um idiota, um poeta talvez. Mas se um dia experimentares o sabor de uma ausência que te pese, um beijo que te envolva até à alma… Vais saber atribuir muitas mais palavras a este sentimento, porque então será o teu.

Ana Macedo, in Sem Pecados na Culpa

Advertisement

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s