Amar o amor

[Na Prática]

Somos tão mais bonitos quando estamos apaixonados. E quando começamos a amar, tudo parece estar no seu lugar, tudo está certo.

 cup-love-amorOs olhos brilham mais. Andamos mais direitinhos.
A pele está óptima, a pessoa que está ao nosso lado é perfeita exactamente como é, a satisfação reina.
Apanho-me a pensar nesta ideia, no que poderia acontecer, se ao invés de transferir e responsabilizar alguém pela nossa felicidade, cada pessoa no mundo assumisse um compromisso para toda a vida com… o amor. Ele, o tal, o único.
Mas a sério.
Senão, vejamos:
Ele está sempre disponível. Não tem mau humor. É verdadeiro – sem verdade, ele não aparece. Podem surgir expectativas à vontade (ou não haver nenhumas), porque ele simplesmente, é, existe. Gosta de tudo, tudo o que gostamos (e ainda incentiva a gostar mais). Aceita-nos como somos, nem lhe interessa se mudamos ou não. Não está à espera que esperemos por ou algo dele – até porque o tempo e a matéria não existem aqui. Consequentemente, ajuda-nos a viver o momento.
Não é engraçado?
Quando, às vezes, me esqueço de amar o amor, ao final do dia vou sempre relembrar, com a ajuda do amor em teoria. Em parceria com a [MJL] encontramos e vêm a nós palavras, actos, sentimentos, imagens, sons amorosos que partilhamos contigo. Não há como escapar-lhe… e ainda bem. 😀 ❤
E então,
Quando ultimamente me dizem “estás tão bonita”… eu penso sempre a mesma coisa:

Ainda bem que reparaste: é o amor.

[BC]

Advertisement

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s