Amor. Amor. Amor.

[Nas Artes]

“Amor. Amor. Amor, gostava de dizer esta palavra até gastá-la ainda mais.
Amor, gostava de dizer esta palavra até perder ainda mais o seu sentido.
Amor. Amor. Amor, até ser uma palavra que não significa nem sequer uma ilusão, uma mentira.
Amor, amor, amor, nem sequer uma mentira, nem sequer um sentimento vago e incompreensível.
Amor amor amor, até ser nem sequer uma palavra banal, nem sequer a palavra mais vulgar, nem sequer uma palavra.
Amoramoramor, até ao momento em que alguém diz amor e ninguém vira a cabeça para ouvir, alguém diz amor e ninguém ouve, alguém diz amor e não disse nada.”

José Luís Peixoto

E, ainda assim, continuamos a ouvir e a dizer Amor. 🙂 ❤

Advertisement

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s