Um relacionamento amoroso é…

[Na Prática]

dali-relacionamentos-stress“Qual o segredo de um relacionamento? Não entre num!

“É desta forma que começa o vídeo com Rajshree Patel, sobre “o segredo dos relacionamentos”.

Quando vi este vídeo a primeira vez, lembrei-me de uma ideia muito interessante que a minha mãe teve, que partilhou quando eu era adolescente. Ela dizia que os casamentos, uma vez que são contratos, deviam ter validade (Lol). Preferencialmente anual. Quando chegasse ao final do contrato, havia duas hipóteses: ou se dissolvia ou continuava.

A dissolução implicava apenas que o contrato podia ter corrido melhor e não correu. Não diria nada sobre as pessoas envolvidas; apenas que, simplesmente, não funcionou. E cada um seguia a sua vida. A conversa (que de vez em quando surgia) terminava em risota, mas na verdade há uma sabedoria inegável neste pensamento…

Se estamos à espera de ser felizes apenas quando estamos bem com a pessoa que está ao nosso lado, ou depositar essa responsabilidade nela, no seu comportamento ou no “relacionamento”… podemos esperar sentados. 🙂

Se não estiveres num relacionamento e só estiveres à espera de ser feliz quando isso acontecer… bem, já sabes como podes esperar, para não te cansares! 😀

Inevitavelmente, surgem-nos diversas perguntas “poderosas”, independentemente do teu estado civil. Aqui vão:

* Será que estamos preparados para sermos responsáveis pela nossa própria felicidade, sem forçar o outro a ser/comportar-se como nós esperamos?

* Estamos verdadeiramente dispostos a aceitar a diferença?

* Por outro lado, estamos dispostos a aceitar que na maior parte das vezes funcionamos como espelhos um do outro? Ou seja: conseguimos olhar para o que nos irrita nel@ e em vez de culpá-l@, questionarmo-nos “O que é que estou a ver nesta pessoa, que me irrita e reconheço em mim?”

* Até que ponto as expectativas que criamos, baseadas apenas pela nossa (inevitável) limitada forma de ver as coisas, fomenta no nosso mais que tudo, a sensação de obrigação, ao invés da vontade fluída de estar?

Acredito que quando a Rajshree Patel diz “Qual o segredo de um relacionamento? Não entre num!”, pode também ter a ver com a tomada de consciência de ideais limitadores do que um relacionamento deve ser ou ter. Do que a outra pessoa deve “fazer” ou não. A recusa de aceitar a diferença como algo que já está implícito no relacionamento.

Nós somos, efectivamente, diferentes. Não queres ter problemas? Queres tudo controlado e à tua maneira?
Não entres num relacionamento!
😉

Hoje, o convite final passa por olhares para a tua própria ideia de relação (independentemente se te encontras ou não numa). Este convite tem a intenção de te inspirar a colocares-te numa posição de observador/a, quase externa.

Completa a frase: “Os relacionamentos amorosos são….” e/ou “O meu relacionamento é….”

Aquilo que escreveres, é aquilo que estás a fazer no teu relacionamento.
Se preferias que fosse diferente, questiona isso que escreveste. De onde vem essa ideia, especificamente?

De que forma te relacionas e até que ponto esta forma te pode estar a limitar?
Que fronteiras colocas naquilo que é aceitável para a outra pessoa fazer ou pensar?
…Se preferias ter escrito outra coisa, o que seria? O que podes fazer por isso?

Espero que os danos colaterais deste questionar te permitam sentir aquela boa energia de quem se prepara para renovar um contrato para um amor mais verdadeiro… primeiro contigo própri@, depois com o teu amor – com muita tolerância e vontade de fazer diferente!

[BC]

Advertisement

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s