Aprender com o que fomos

[Na Prática]

Revisitamos o tema d’O que fica depois do amor. 🙂

Nos dois vídeos que se seguem, dois amigos (ex-casal, que esteve junto durante 7 anos e terminou a sua relação há 2 anos atrás), aceitaram o desafio de explorar a relação amorosa que tiveram, em directo para uma câmara. Fizeram-no de forma franca, emotiva e, acima de tudo, com amizade e respeito. Arriscaram perceber o que correu bem e o que podia ter corrido melhor, para evoluírem, enquanto pessoas e amantes. Acreditamos que será uma das melhores fontes de aprendizagem e reflexão, ter oportunidade de fazer isto com quem “viveu” connosco durante tanto tempo.

Se no primeiro vídeo exploram o passado, numa perspectiva de desconstrução, no segundo exploram possibilidades, numa perspectiva de (re)construção. Riem e choram. 🙂

Adoramos a última pergunta do segundo vídeo: “porque quiseste continuar amigo depois da separação?”, que nos faz perceber que só quem já amou assim, com esta amizade, poderia ser capaz desta abertura.

Já experimentaste fazê-lo? Quando feito com abertura, respeito e curiosidade genuína, é maravilhoso, acredita. E potencia imenso a nossa relação: connosco próprios, com o nosso ex-companheiro e com o actual ou futuro amor. 🙂 ❤

Esperamos que gostes…

Parte 1 – Explorar o passado

Parte 2 – Explorar o futuro


Fotografia: Amor em Teoria @ Chãs D’Égua, Portugal

Advertisement

One thought on “Aprender com o que fomos

  1. Pingback: A importância de falhar | Amor em teoria

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s